Top

“Apenas uma” Comissária de bordo

A cada revolução, minhas pernas marcham ao ritmo de uma batida pulsante. Esquerda, direita, esquerda, direita. Empurre, puxe, empurre, puxe. Fechei os olhos para abafar a escuridão e a queimação furiosa de pernas cansadas. “A montanha NÃO o encontra no meio do caminho. Você se levanta e vai!!! ” Dizia a voz da instrutora de spinning aos gritos sob a música ensurdecedora. Era um domingo e, na sala mal iluminada, estava eu entre a morte e o renascimento (no meio dos meus pensamentos…). Um purgatório familiar encontrado quando alguém adora o ‘The Cycling’. O treino que fascina por seu gênio em marketing impecável que garante abdominais definidos e pernas tonificadas, mas para ser sincera aqueles que querem existir no cerne da questão. céu e inferno, é uma experiência insuperável.

… Como se fosse uma aeromoça. Você ama isso. Você odeia isso. Você acha que o trabalho pode matá-lo às vezes e, no entanto, você sempre volta para mais. É aquela endorfina alta que o encontra em algum lugar acima das nuvens.

Bom… pra ser sincera, acho que a aviação é como a experiência de estar em um culto. Mais que um trabalho, mais que uma carreira, é um estilo de vida que exige tudo de você. Como recompensa devido às suas qualidades viciantes incluem-se viagens, pessoas interessantes e liberdade, além de quebra você é empurrado para além das suas crenças limitantes… Quando você tem apenas três horas de sono, lidando com humanos irados, que te culpam pelo que você não tem absolutamente nenhum controle e é obrigada a passar mais tempo em quartos de hotel do que em casa com aqueles com quem você se importa, e se questiona por que continua nessa vida louca, o porque mantem a calma. Mas você o faz – quase que metodicamente em certos dias, com alegria nos outros. Você segue seu coração e, repetidas vezes, ele te leva pra um aeroporto.

Talvez em algum momento de sua vida você nunca pensou que era possível que alguém lhe pagasse para viajar pelo mundo, mas o que a maioria não sabe é que nem tudo é sonho e que ninguém trabalha. É como dizem: “Faça o que você ama e nunca trabalhará um dia na sua vida.” A Paola sonhadora acreditaria nisso, mas a Paola realista diria que isso é besteira. Trabalho é trabalho e toda conquista incrível exige um sacrifício igualmente incrível. Tornar-me comissária de bordo não foi (e é) diferente. Você não fica de forma alguma com a sua bunda pregada no assento (a menos que coloque seu pêssego em uma bike para uma aula de Spinning). Você não se torna comissária de bordo só porque tem um rostinho bonito. Você escolhe talvez ganhar mais dinheiro do que ganharia em um trabalho de escritório para poder trabalhar nas companhias aéreas. Você troca uma vida livre de estresse (e uma vida em geral) para ser comissária de bordo e partir para uma aventura inacreditável. No geral, ficamos em vantagem. Ficamos porque não queremos sentir a dor de partir e vamos ser realistas: Se você começar cedo nessa carreira, não lhe resta mais nada a não ser seguir carreira na área e talvez até ser piloto, por isso é importante também ter um plano B.

Melhor trabalho de todos os tempos

Sou apenas um bebê na aviação mas posso dizer que já conheci metade do mundo e experimentei muitas facetas dessa vida na cabine – desde os doméstico ao internacional; O surpreendente é que ainda há dias em que me surpreendo. O inesperado ainda acontece e o trabalho sempre me fazer sorrir. Eu continuo aprendendo, mesmo que isso signifique que eu aprenda mais sobre mim por conta da minha profissão e não tanto sobre a própria profissão. No trabalho, os comissários de bordo descobriram uma maneira fenomenal de ganhar a vida. Faz sentido para as crianças loucas do mundo que não conseguem pensar em viver uma existência convencional. O que não entendo é como pode ser tão viciante e eu nunca descobri como faz isso.

Acho um grande desafio não deixar meu estilo de vida me definir – especialmente quando também produzo conteúdo no youtube escrevo um blog sobre a vida a bordo e como ser comissária de bordo. E ainda mais quando eu projeto uma persona muito borbulhante e despreocupada, (especialmente quando sou tão abençoada por estar onde estou na vida). Tornou-se um jogo perigoso que eu jogo quando me defino por quanto ganho. Eu também cresci, muito e cara… a sua alma vai murchar e morrer se você não começar a usar uma pele grossa em algumas situações,  não que eu ligue mas penso muitas vezes que “não quero ser apenas uma comissária de bordo” e digo a todos que é um caminho revelador, lucrativo (se você for organizado e traçar uma meta). Porque de fato não acho que as pessoas se tornem comissárias de bordo porque não podem fazer mais nada. As pessoas se tornam comissárias de bordo ou pilotos porque há cinco milhões de outras coisas que eles prefeririam estar fazendo, e desejando um tempo livre para fazer essas coisas. Essas pessoas que menciono também gostam de voar. Eles também amam muito as pessoas, e estranhamente, eles até gostam de quartos de hotel às vezes. Pis é… O louco se encaixa.

Acho que é preciso ser um pouco louca em segredo para trabalhar em um tubo metálico de ar reciclado com estranhos e enfrentar aeroportos superlotados e infestados de germes quando existem outras alternativas para ganhar mais dinheiro ou ter mais estrutura financeira. Talvez você deve  sere um pouco louco por adormecer sozinho, se atrasar para alguns compromissos (porque de dormiu demais) -Se programar no começo do mês para um evento no fim dele.

Acho que devo estar louca por seguir a carreira que tenho. Trabalhar tão duro para sonhar acordada e por ter objetivos ambiciosos. Sair da minha zona de conforto mais uma vez, muitas vezes parecendo tola e cometendo erros. Houve momentos em minha carreira, que fiquei tão nervosa que estaria prestes a vomitar. Enfrentei mais do que acreditava que poderia e, finalmente, aprendi que posso lidar com isso tudo. Que não vou perder a cabeça. Olho para minha carreira e me vejo dizendo a mim mesma que sou corajosa, confiante e segura, e que ainda acredito, 1000%, que o mundo é mágico: “Muito obrigado por enfrentar o que era assustador. MUITO OBRIGADO por perseguir experiências como se você precisasse de ar para respirar. Obrigado por acreditar que eu era capaz de mais do que eu pensava. ” Quando você não se oferece outra opção a não ser “fazê-lo”, você o fará. Mesmo quando você está exausto, mas tão exausto, que nem sabe como continuar. Há uma parte de você que acredita em mágica e acredita que você conseguirá. Seja o melhor amigo dessa sua parte. Essa parte de você continua….

Acredite em mágica

Nos últimos três anos, aprendi uma lição muito importante: posso sobreviver. Eu posso sobreviver às piores semanas de trabalho da minha vida inteira. Eu posso sobreviver à verdade esmagadora de que aquele boy que eu gostava realmente não me ama e provavelmente nunca me amará. Eu posso sobreviver perdendo meu emprego, perdendo minha renda, perdendo amor, perdendo meu senso de paixão e propósito. Eu posso sobreviver se eu optar por nunca desistir. Eu posso sobreviver se eu optar por não decepcionar à tudo que definir minha identidade.

Mesmo com o seu ‘Emprego dos Sonhos’, você NÃO terá apenas bons dias. Só porque a vida da aeromoça pode parecer terra de Alice no País das Maravilhas, a realidade é que você não pode encontrar aRainha de Copas, o que quero dizer com isso? Não se pode ter o céu sem também passar pelo inferno. Quando você é desafiado, testado, desmembrado – e escolhe seguir em frente -, você volta mais forte, mais confiante e com uma versão melhor de si mesmo. Sou grata por ter tropeçado em uma aeromoça. Adorei as maneiras como mudei e quem me fez querer me tornar. Adoro como ainda me surpreendo com as realizações e lições que surgem no meu caminho. Sair ou ficar; amar ou odiar – essa profissão nunca será entediante.